Skip to content
março 29, 2011 / Sâmia

Uma visita a Monet nos Jardins de Giverny

Pra quem quer conhecer além dos muros de Paris ou simplesmente passar uma tarde mágica, aconselho pegar um trem e seguir a Vernon-Giverny. Lá você será convidado a visitar a casa do pintor Claude Monet e ver de perto seus encantadores e inspiradores jardins… Para preservar o local, foi criada a Fondation Claude Monet, a qual cobra taxas para visitação que não passam de 8 Euros.

Os trens que levam a Vernon, cidade vizinha à Giverny, saem da Gare Saint-Lazare em Paris e os valores variam de 10 a 25 euros/trajeto/pessoa (sugiro utilizar o site da SNCF para pesquisas de horários e preços dos trens). O trem que leva até lá não é super confortável, mas quem se importa? São só 45 minutos e você está sendo levado para outra realidade, com ar fresco e rotina tranquila. Ao chegar na estação de Giverny, há ônibus que levam até a casa do pintor com horários já definidos. Você pode comprar as passagens de ida e volta para facilitar.

Preciso confessar que não sou super entendida em artes, mas aprecio. Gosto de saber como é, ou era, a vida do pintor, seus hábitos, seus amigos e influências. Então, entrar na casa de um artista como Monet me deixou verdadeiramente emocionada. A casa, parcialmente coberta por trepadeiras, fica quase imperceptível entre árvores, flores, folhagens e uma explosão maravilhosa de cores!

Ao iniciar o passeio pelos jardins, deixe-se perder pelos seus caminhos, pelos detalhes, pelos diversos tipos de flores e plantas, pelos cheiros e sons da natureza… Devaneie!

Quando chegar a hora de voltar, infelizmente, este momento também chega em Giverny, você pode retornar com o ônibus que o levou até lá ou se aventurar por uma caminhada de 5km (distância que separa a Casa de Monet até a estação de trem de Vernon). Eu e meus pais voltamos a pé e foi divertidíssimo, mas admito que nos últimos 2 km, tínhamos a impressão de não chegar nunca ao destino!

Durante a viagem de retorno, fiquei pensando se era possível dimensionar o que eu havia vivido naquela tarde. Estar no lugar favorito de um dos artistas mais respeitados do mundo e, ainda, ver as mesmas coisas que ele viu, passar pelos mesmos caminhos… É ou não é para se orgulhar de ter tido esta oportunidade?

2 Comentários

Deixe um comentário
  1. Isadora Torresini / mar 31 2011 5:46 pm

    Que liiindo! Paisagens lindas! =D
    Conheço beeeem a história da caminhada da volta! heuehuehueh

    • Sâmia / mar 31 2011 6:18 pm

      Dado um momento, bateu uma ponta de arrependimento no pai e na mãe… Já eu, adorei a volta!!!!!!!!

      Bjs!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: